Preocupação com sustentabilidade e novas formas de energia abrem espaço no mercado para novas profissões

A graduação de Engenharia de Energias forma profissionais aptos para desenvolver tecnologias e resolver problemas voltados à geração energética

Até 2029 o Brasil deverá mudar sua matriz energética, reduzindo a geração hidráulica, de 58% para 42% do total produzido, e aumentando significativamente o uso de outras fontes de energia. A fonte eólica deve dobrar e a solar deverá ter uma participação quatro vezes maior. Já as usinas térmicas a gás natural vão passar de 7% para 14%. As estimativas fazem parte do Plano Decenal de Expansão de Energia 2019-2029, divulgado pelo Ministério de Minas e Energia (MME). O programa projeta o aumento da demanda no país e a necessidade de investimentos para atender tal crescimento. Segundo o estudo, o setor precisará de R$ 2,34 trilhões até 2029.

Em um contexto de mudanças no clima, na legislação e de maior competitividade entre as empresas, a geração de energia de diferentes fontes e formas é pauta fundamental para o desenvolvimento da economia e do país. Assim, novas profissões surgem com ênfase em energias renováveis, com foco em inovação, tecnologia e na resolução de problemas voltados ao setor energético. A graduação em Engenharia de Energias das Faculdades da Indústria do Sistema Fiep surgiu justamente para atender a esta demanda. “O curso tem como objetivo graduar engenheiros capazes de resolver problemas na produção, transmissão e distribuição de energia, com a ótica da otimização energética, para proposição de alternativas mais adequadas dos pontos de vista tecnológico, ambiental, social e econômico”, explica Alessandro Kulitch, coordenador do curso.

No mercado de trabalho, o profissional encontra espaço em empresas de energia, setor público, desenvolvedoras de tecnologia e startups, indústrias dos setores de combustíveis e petróleo, consultorias em eficiência energética, academia, entre outros. Guilherme Duarte Ceza, estudante do 3º período do curso, sabe das inúmeras possibilidades na área de energia, e esse foi um dos motivos que o levou a escolher a profissão. “É um mercado muito recente, que tem muito potencial de desenvolvimento e exploração. É uma sensação muito boa estar na linha de frente da inovação”, conta.

O curso é oferecido na unidade do Campus da Indústria, em Curitiba. As inscrições no vestibular agendado para concorrer às vagas estão abertas. Mais detalhes no site www.faculdadesdaindustria.org.br/graduacao ou pelo telefone 0800 6480088.

 

Vestibular Faculdades da Indústria

Estão abertas as inscrições para o Vestibular de Verão 2020 das Faculdades da Indústria. As provas agendadas podem ser feitas até o dia 20 de março de 2020. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site www.faculdadesdaindustria.org.br.