Apoio Educacional
  • Comissão Própria de Avaliação
  • Comissão Própria de Avaliação (CPA)

    CPA| FACULDADES DA INDÚSTRIA

    O que é a CPA?

    A Comissão Própria de Avaliação (CPA), prevista no Art. 11 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, instituiu no Brasil o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - Sinaes, no qual as instituições de ensino superior devem constituir sua Comissão Própria de Avaliação, por ato do dirigente máximo da instituição, ou por previsão do próprio estatuto ou regimento.

    A CPA das Faculdades da Indústria tem como objetivo promover um processo de autoavaliação e autocrítica da instituição, visando à garantia da qualidade de sua ação em sintonia com sua missão e a prestação de contas com as demandas da sociedade, do mercado e da ciência, sempre com foco na melhoria da qualidade dos seus serviços e busca por melhores resultados da instituição. Esta avaliação é composta por professores, funcionários, alunos e representante da comunidade. 

    Fazem parte das atribuições da CPA:

    • Zelar pelo cumprimento do regulamento e demais normas internas da Faculdade;
    • Sensibilizar a comunidade acadêmica para os processos de avaliação institucional;
    • Elaborar o Plano de Autoavaliação Institucional, aplicar e divulgar seus resultados;
    • Acompanhar permanentemente e avaliar anualmente o Plano de Autoavaliação Institucional e o instrumento de autoavaliação institucional e divulgar suas atividades.

    Confira abaixo os Regulamentos do CPA de cada cidade:

    CPA

    Curitiba - CIC

    CPA

    Curitiba - Campus

    CPA

    Londrina 

    CPA

    Telêmaco Borba


    Confira abaixo os Relatórios do CPA de cada cidade:

    CPA

    Curitiba - CIC

    CPA

    Curitiba - Campus (Senai)

    CPA

    Curitiba - Campus (IEL)

    CPA

    São José dos Pinhais

    CPA

    Londrina

    CPA

    Telêmaco Borba


    REPRESENTANTES

    A CPA mantém um canal aberto com a comunidade e seus alunos de modo a ouvir a respeito de reclamações e sugestões de melhoria. Para entrar em contato, confira os nomes dos membros em cada uma das Faculdades.

    FACULDADE

    CURITIBA - CIC (Senai)

    CURITIBA-CAMPUS (Senai) 

    CURITIBA - CAMPUS (IEL)

    SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

    LONDRINA

    TELÊMACO BORBA

    COORDENADOR 

    Fernanda Sprada Lopes

    Jussara Fidelis

    Dariane Cristina Catapan

    Eli Carlos Dal Pupo

    Adriana Giseli Leite Carvalho

    Jeanete Santos Silva  

    TÉCNICO ADMINISTRATIVO

    Fernanda Sprada Lopes

    Abraham Bergamo Pinheiro Bastos

    Abraham Bergamo Pinheiro Bastos

    Idalia Britez Mello

    Camila Vanso Castilho

    Ernesto Sountachi Junior 

    Yara Rezende de Mattos Rudniak

    Jussara Fidelis

    Amanda Aline Porsch da Silva

    Priscila Firme Reichter Alves

    Victor Hugo Moreno Vieira

    Fernanda Lopes Pitta Costa 

    TÉCNICO ADMINISTRATIVO

    (Suplente)

    --

    --

    --

    --

    Rosiane de Freitas Silva

    --

    DOCENTE

    Rodrigo César Raimundo

    Roseli do Pilar Monteiro Stencel

    Luciane de Fátima Chyczy

    Karyn Cristine Cavalheiro

    Marco Aurélio Arbex

    Eduardo Michailu Mendes 

    Marcos Alfred Brehm

    Gustavo Strauch Wilin Finger

    Dariane Cristina Catapan

    Marco Aurélio Cercal

    Wesley Cândido da Silva

    Jessimon Ferreira 

    DISCENTE

    Juciliane Cristina Pereira de Camargo

    Barbara Adamns de Araújo

    Ana Maria Boguslawski

    Jamily Marinello

    Lucas Vinícius Alves de Oliveira Pereira

    William Cesar dos Santos 

    Karin Luana Ramos Pereira

    Fernanda Nolasco Witoslawski

    Priscila Dittmann

    Bruna Andressa Moreira Zanella

    Mayara Vieira Morais

    Maximiliano de Oliveira Queiroz 

    SOCIEDADE CIVIL

    Fabio Silveira

    Rafael de Tarso Schöeder

    Rafael de Tarso Schöeder

    Nilton Gonzaga de Oliveira

    André Luis da Silva

    Josemir Zanetti

    Jeniffer Alves dos Santos Mônica Carla Becker Mônica Carla Becker Davi Alves Pereira Jilo Yamazaki Valdir Antônio da Silva

    SOCIEDADE CIVIL (Suplente)

    -- -- -- -- Denise Braz Proença Peixoto de Sousa --


    CPA | FACULDADES DA INDÚSTRIA

    A avaliação é um dos meios de recondução e revisão de planos, estratégias e ações mais eficazes que se dispõe. No contexto acadêmico, deve englobar todos os sujeitos envolvidos no processo, impulsionando o avanço da Instituição de ensino superior em direção à qualidade, considerando as diversas aspirações e expectativas do grupo social interno e externo.

    Cabe fazer destaque que este modelo de avaliação aplicado às instituições de ensino superior chama-se Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES,  instituído pela Lei n° 10.861, de 14 de abril de 2004, fundamenta-se na promoção da melhoria da qualidade da educação superior, na orientação da expansão de sua oferta e no aumento permanente da sua eficácia institucional, da efetividade acadêmica e social e, sobretudo, do aprofundamento dos compromissos e responsabilidades sociais.

    O SINAES integra três modalidades principais de instrumentos de avaliação, aplicados em diferentes momentos:

    (1) Avaliação das Instituições de Educação Superior - AVALIES - é o centro de referência e articulação do sistema de avaliação que se desenvolve em duas etapas principais:

    • Auto-avaliação - coordenada pela Comissão Própria de Avaliação - CPA - de cada instituição de ensino superior, a partir de 1° de setembro de 2004; 
    • Avaliação externa - realizada por comissões designadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP -, segundo diretrizes estabelecidas pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - CONAES.

    (2) Avaliação dos Cursos de Graduação - ACG - avalia os cursos de graduação por meio de instrumentos e procedimentos que incluem visitas in loco de comissões externas. A periodicidade desta avaliação depende diretamente do processo de reconhecimento e renovação de reconhecimento a que os cursos estão sujeitos.

    (3) Avaliação do Desempenho dos Estudantes - ENADE - aplica-se aos estudantes do final do primeiro e do último ano do curso, estando prevista a utilização de procedimentos amostrais. Anualmente, o Ministro da Educação, com base em indicação da CONAES, definirá as áreas que participarão do ENADE.

    As Faculdades da Indústria, antiga Faculdade Metropolitana de Curitiba - FAMEC, para organizar o início do seu processo de avaliação institucional, levou em consideração a legislação do SINAES, Lei n°10.861, de 14 de abril de 2004 e a experiência dos docentes e técnicos administrativos, tendo por pressuposto a característica processual e evolutiva da avaliação contínua. As avaliações institucionais da presente IES iniciaram-se no ano de 2008. Para elaborar tais avaliações foi criada a Comissão Própria de Avaliação (CPA).

     A CPA é uma comissão autônoma, destinada a conduzir os processos de autoavaliação institucional das Faculdades da Indústria e responsável em propor ações de melhorias com o objetivo de aprimorar a qualidade de ensino e infraestrutura para os cursos de graduação e pós-graduação das Faculdades da Indústria.

     A CPA das Faculdades da Indústria tem as seguintes atribuições:

    I - Elaborar, aplicar e supervisionar os processos de avaliação interna das Faculdades da Indústria;

    II - Executar as atividades de avaliação devendo contemplar a análise global e integrada do conjunto de dimensões, estruturas, relações, compromisso social, atividades, finalidades e responsabilidades sociais da instituição de educação superior;

    III - Sistematizar e prestar as informações solicitadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES, observadas as normas regulamentadoras.

    Estratégia da CPA/ Faculdades da Indústria

    O caminho escolhido, a priori, para o sucesso da CPA, é o da liberdade para ação, acreditando plenamente na capacidade dos membros da comissão e demais envolvidos. 
    Ao mesmo tempo em que se ganha o livre-arbítrio, maior se torna a responsabilidade. Por isso, deve-se também aumentar a vigilância sobre os atos de tal organismo, que, apesar de independente, não poderá exorbitar as suas funções sob qualquer alegação.



    Dúvidas, sugestões, elogios e/ou críticas envie um email para: cpa@ielpr.org.br